Não existe “o momento”. Alguns vinhos do Porto são particularmente bons como aperitivo (alguns Brancos secos, por exemplo), outros são ótimos a acompanhar sobremesas (alguns Brancos mais complexos, os Tawny e os Ruby), parte deles podem acompanhar uma refeição à base de carne vermelha (um Porto LBV, por exemplo) e outros são excelentes como cocktails (o Rosé e alguns Brancos secos e meio secos). Nenhum deles obriga à criação de um momento específico de consumo. A abertura de uma garrafa de Vinho do Porto é, por si só, um bom pretexto para um bom momento.

Detail